Sexta-feira, 9 de Maio de 2008

Indiana Jones e Petra, uma das Cidades Eternas!

                                     

                         

No próximo dia 22 de Maio, estreia em Portugal o quatro filme da saga Indiana Jones. Já na casa dos sessenta, Harrison Ford encarna novamente o rebelde, astuciosos e aventureiro arqueólogo que fez parar o mundo na década de oitenta com os brilhantes filmes como Indian Jones e a ùltima Cruzada, filmado em parte na cidade de Petra.

                   

Intitulado, Indiana Jones and the Kingdom of the Crystal Skull (Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal), conta, mais uma vez, com a realização de Steven Spielberg, e a produção de George Lucas.

                                         

Petra

 

A região onde se encontra Petra foi ocupada, por volta do ano 1200 a.C., pelos Edomitas. A região, zona de passagem entre impérios, sofreu numerosas incursões por parte das tribos israelitas (atestadas, por exemplo, pela célebre Estela do rei Mesha, o primeiro atestado da relação umbilcal entre o deus YHWH e Israel), mas permaneceu sob domínio edomita até à anexação pelo Império Persa.

              

No século VI a.C., Edom foi colonizada pelos Nabateus, uma tribo árabe. Entre os anos 64 e 63 a.C., os territórios nabateus foram conquistados por Pompeu e foram anexados ao Imério Romano.

 

Petra prosperou sob o seu domínio romano e bizantino até 363 d.C., ano em que um terremoto destruiu quase metade da cidade. Contudo a cidade não morreu: após este acontecimento muitos dos edifícios "antigos" foram derrubados e reutilizados para a construção de novos, em particular igrejas e edifícios públicos.

                            

Em 551, um segundo terremoto (mais grave que o anterior) destruiu a cidade quase por completo. Petra não se conseguiu recuperar desta catástrofe, pois a mudança nas rotas comerciais diminuíram o interesse neste enclave. 

                 

O primeiro europeu a descobrir as ruínas de Petra foi Johann Ludwig Burckhardt (1812), tendo o primeiro estudo arqueológico científico sido empreendido por Ernst Brünnow e Alfred von Domaszewski, publicado na sua obra Die Provincia Arabia (1904).

                

A 6 de Dezembro de 1985, Petra foi reconhecida como Património da Humanidade pela UNESCO. Foi eleita, em Lisboa, a 7 de Julho de 2007, uma das sete maravilhas do mundo.

                

                    

                     

Visitada por mim em Março deste ano, aqui deixo aos internautas e interessados em Ciência das Religiões, algumas fotos que eu nessa altura tirei.

                             

                          

                    

O desfiladeir de 2km que nos conduz a Petra.

             

                        

                   

Um dos vários alteres dos Nabateus que podemos encontrar ao longo desse tortuosos caminho.

Ver que aqui já podemos vislumbrar um pouco do que mais tarde irá acontecer no mundo árabe: a impossibilidade de representar Deus. Neste caso, anterior em, pelo menos, 9 séculos a Maomé, os deuses que se queriam representar jánão podiam ter figura humana: eram figurados segundo formas geométricas puras: paralelipípedos, uma aproximação à irrepresentabilidade...

               

                       

                            

                        

                            

                               

                               

                    

.... a chegada .... a magnífica imagem do Tesouro.

                       

                            

                     

Um dos muitos túmulos reais, este com um excepcional pedaço erudido de rocha sedimentar, a causa simpática das fenomenais cores deste local.

                        

                       

                    

Mais um túmulo, este baptizado pelas tribos nómadas que aqui ainda viviam no século XX de Tribunal.

                        

                        

                     

Do interior frio de um túmulo, a paisagem abrasadora do deserto...

                

            

Fotos de:

Paulo Mendes Pinto

(dir. da Lic. em Ciência das Religiões)

                    

 

Publicado por Re-ligare às 00:30
Link do post | Comentar | Favorito

.Mais sobre Ciência das Religiões

.Pesquisar

.Posts recentes

. Ψυχή, Psychē e Fado

. A PRESENÇA AUSENTE (três)...

. A CULTURA QUE NOS REDEFIN...

. Música e Emoções - Romant...

. Biomusicologia – Definiçã...

. Natal, naTAO

. Encontro com Manuel Frias...

.Arquivos

.tags

. todas as tags

.Links

.Links

blogs SAPO

.subscrever feeds