Segunda-feira, 5 de Maio de 2008

O Papa e a lista das 100 pessoas mais influentes do mundo da Time...

                  

"O Vaticano informou estar satisfeito com o facto de o papa Bento XVI ter ficado de fora da lista compilada pela revista Time das 100 pessoas mais influentes do mundo"

               

Foi assim que muitos jornais noticiaram nos últimos dias a bizarria. O Papa, situação altamente estranha, ficou de fora dos critérios da prestigiada Time, ao escolher as 100 pessoas mais influentes do mundo.

               

A situação torna-se tão estranha quanto estamos a poucas semanas da visita do Papa aos EUA.

        

Mais estranha ainda por que o Dalai Lama consta dessa lista, um dos líderes espirituais dos cristãos ortodoxos, Bartolomeu, també, assim como

Muqtada al-Sadr, líder extremista xiita no Iraque.

             

Logicamente, na retórica se encontra a melhor arma. "Fico satisfeito pelo fato de o papa não estar na lista, porque os critérios empregados nela não têm relação alguma com a autoridade moral e religiosa do papa", dizem os mesmos jornais que disse o porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi. Contudo, parece que, para o editor-chefe do jornal L'Osservatore Romano, Giovanni Maria Vian, a exclusão do Papa da lista foi "uma decisão desconcertante".

              

A memória é sempre de gestão complicada. Quem sucede a João Paulo II tem essa dificil tarefa... suceder a João Paulo II! O anterior Sumo Pontífice foi, mesmo, nomeado Homem do Ano da Time em 1994 por suas qualidades de estadista mundial.

                       

Cada vez mais é notoria a perda de lugar no mundo do catolicismo. Naturalmente, esta bizarria não corresponde à verdade, mas é uma campaínha que toca ensurdecedoramente. Só não a ouve quem não quer.

                       

Num ano em que tantas obras militantemente ateias vieram a público, num ano em que o Papa visitou os EUA e teve como uma das tarefas centrais sarar as feridas dos escandalos de pedofilia, a exclusão de Ratzinger desta lista é como que um Cartão Amarelo: o discurso não está no nosso tempo.

             

Depois de um certo tempo de benesse, os midia estão agora desconcertantemente a lançar olhos pelas fragilidades do mundo católico. Poucas vezes, como hoje, foi tão bem vinda a um noticiário, a um jornal, um qualquer escândalo, uma intriga, uma agastação, com a Igreja Católica.

                

Está a ficar na moda o afastamento a essa estrutura milenar.

                

Esse será o grande desafio deste pontificado: perceber como reagir a essa vontade quase freudiana de fugir e ferir a Igreja Católica que a sociedade está a desenvolver.

                  

Paulo Mendes Pinto

(dir. da Lic. em Ciência das Religiões)

 

 

 

 

Publicado por Re-ligare às 09:58
Link do post | Comentar | Favorito
2 comentários:
De Luís Melancia a 5 de Maio de 2008 às 14:12
Sua santidade parece estar fora... e de saída! De acordo com um blog da Reuters, http://blogs.reuters.com/faithworld/
os 81 anos do Papa, o cansaço visível, a crescente delegação de responsabilidades papais e uma saúde frágil com complicações do foro cardiológico, apontam para um cenário de possível substituição. Começa a falar-se de um «Papável» sul-americao, (finalmente...) Oscar Andrés Rodriguez Maradiaga, 65, com grande intervenção e credibilidade junto das estruturas Vaticanas. Será essa a forma de tentar a penosa tarefa de reavivar o catolicismo na América Latina em geral e no maior país católico do mundo (o Brasil) em particular? É claro que Ratzinger sempre foi Papa a prazo...a questão era saber qual o prazo.
Luís Seabra Melancia
De Re-ligare a 5 de Maio de 2008 às 16:13
Suceder a JP II seria sempre uma tarefa ingrata e, possivelmente, sem resultados visíveis. Mais, Bento XVI nunca conseguiu desligar-se de Ratzinger (basta ohar para os jornais e verifica-se que ele ainda é muitas vezes referido com o seu nome civil alemão...); a herança do cardeal é demasiada para o papa.

E o Brasil, semre o Brasil... estará perdido o Brasil para o movimento evangélico? E mais, mesmo que venha a suceder a B XVI um papa sul americano, irá isso dar em alguma coisa?

PMP

Comentar post

.Mais sobre Ciência das Religiões

.Pesquisar

.Posts recentes

. Ψυχή, Psychē e Fado

. A PRESENÇA AUSENTE (três)...

. A CULTURA QUE NOS REDEFIN...

. Música e Emoções - Romant...

. Biomusicologia – Definiçã...

. Natal, naTAO

. Encontro com Manuel Frias...

.Arquivos

.tags

. todas as tags

.Links

.Links

blogs SAPO

.subscrever feeds