Quarta-feira, 7 de Maio de 2008

AINDA ACERCA DE EFEMÉRIDES

 

Anselmo Borges, padre e professor de Filosofia, escreveu no DN um artigo de evocação do bimilenário do nascimento do Apóstolo Paulo. Está interessante. O texto completo, do qual extraímos uma pequena parte, pode ser lido aqui.

 

Paulo terá nascido no ano 8, celebrando-se, portanto, este ano, o bimilenário do seu nascimento. 12 ou 14 anos mais novo do que Jesus, que nasceu no ano 4 ou 6 a. C., era natural de Tarso, na actual Turquia. Um génio e um dos homens mais cultos do seu tempo, fariseu, queria fazer desaparecer a "seita" dos cristãos.

Depois, de perseguidor fez-se apóstolo e abriu o cristianismo ao mundo, tornando-o uma religião universal e tornando-se ele mesmo uma figura determinante da História.

 

Nietzsche escreveu que foi ele o verdadeiro fundador do cristianismo e o seu traidor, pois, "no fundo, só houve um cristão, e morreu na cruz. O 'Evangelho' morreu na cruz." Paulo, esse, é o "disangelista" e o "falsário por ódio": "a contraposição ao 'mensageiro bom', o génio no ódio, na lógica implacável do ódio."

Nietzsche, porém, não tem razão. Paulo apenas pregou Cristo, o crucificado-ressuscitado enquanto Evangelho, a boa notícia para a Humanidade inteira.

Luís Melancia

(Docente na Lic. de Ciência das Religiões)

 

Publicado por Re-ligare às 19:27
Link do post | Comentar | Favorito

.Mais sobre Ciência das Religiões

.Pesquisar

.Posts recentes

. Ψυχή, Psychē e Fado

. A PRESENÇA AUSENTE (três)...

. A CULTURA QUE NOS REDEFIN...

. Música e Emoções - Romant...

. Biomusicologia – Definiçã...

. Natal, naTAO

. Encontro com Manuel Frias...

.Arquivos

.tags

. todas as tags

.Links

.Links

blogs SAPO

.subscrever feeds