Sábado, 10 de Maio de 2008

A DEMOCRACIA ESPANHOLA CORRE O RISCO «DE SE DISSOLVER»...

 

 

A democracia espanhola corre o risco de "se dissolver" por conta da "cultura do laicismo radical". Quem o diz são os bispos espanhóis, só porque viram os faustosos financiamentos do Estado e outras regalias fiscais lhes serem retiradas!
 
O que é preciso avaliar é se essa medida faz adoecer a democracia espanhola ou se, pelo contrário, a robustece ainda mais...
 
Readaptando o ditado, diria que é preciso muita água benta para tanta presunção!
 
Pode ler aqui todo o artigo.

 

Luís Seabra Melancia

(Docente na Lic. de Ciência das Religiões)

Publicado por Re-ligare às 22:33
Link do post | Comentar | Favorito
1 comentário:
De Fernando Gomes-aluno-2º ano Ciên.Relig a 1 de Junho de 2008 às 03:24
Penso que é preciso antes de mais separar as águas, as bentas e as laicas, avaliando as razões que cada uma transporta.
Da maneira como a notícia começa a ser dada, percebe-se que há um Estado que retalia por a igreja não alinhar em pretensões que estão muito para além do laico ou do religioso, como a recusa, e do meu ponto de vista MUITO BEM, em casar gays, e quando digo que estão para além do laico e do religioso, estão mesmo!, porque há gente "religiosa", tolerante e gente laica ou ateia, que não se conforma com estas posturas, que mesmo sendo-lhes retirada a carga moral, parecem apresentar algumas "escolioses" de raciocínio e de bom senso, porque como é obvio a estabilidade natural é encontrada no que é complementar e não naquilo que é igual, assim como naturalmente os dois sexos existem, numa prespectiva "evolucionista" porque a NATUREZA "reconheceu" que só conseguiria alcançar o sucesso necessário à sua prevalência através dessa complementaridade.
Só uma fêmea está" naturalmente" adaptada ao macho, tanto anatómica como fisiologicamente e se me vêm falar nos afectos e nos amores possíveis existentes entre gays, eu posso continuar a achar que se existem podem ter origem em deformações de ordem afectiva, assim como também há pessoas que canalizam afectos e por vezes de forma reconhecidamente doentia para animais de estimação(e não estou a intoduzir aqui o aspecto sexual, mas apenas o afectivo) embora também toda a gente saiba que essas aberrações (as sexuais)existem e que já tiveram até expressão pública muito recente na Holanda em que adeptos de relações homosexuais e com animais e com crianças, ameaçaram formar um partido político onde iriam reivindicar esses "direitos" o que de acordo com a Constituição Holandesa, é possível!(pasme-se) portanto o melhor é estar atento a estes laicismos que estão a derivar para o GROTESCO, ABERRANTE e o IGNÓBIL. Quanto a mim a igreja recusou e recusou bem, ou seja ,este rio de água benta transportou quanto a mim as melhores razões e só tenho pena que não haja um movimento de repúdio inequívoco às sucessivas tentavias de tornar igual aquilo que é e sempre será diferente, ou então o que dirá qualquer de nós a um filho ou um neto quando for na rua e dois homens ou duas mulheres se estiverem a beijar?!!!, que aquilo é normal?! que tanto faz?! e portanto se ele um dia for assim, nós como pais ou avós até achamos muito bem!, claro porque se é bom para os outros também e bom para nós, então para mim o rio das águas laicas é que está poluído e inquinado com as razões que motivaram esta atitude, porque em nome da justiça então à muito tempo que estes privégios já deveriam ter sido retirados apenas e só pelo facto de serem injustos, nunca com estas motivações, assim como naquilo que nos diz respeito, e referindo-me ao seu artigo onde considera uma vergonha o serviço público, estar a transmitir uma reportagem exaustiva sobre um acontecimento religioso, eu não poderia estar mais de acordo consigo. No entanto e também em nome da justiça, porque é disso que se trata e já que é com o nosso dinheiro que se produzem esses programas, também os portugueses se deveriam insurgir veementemente, contras a maior parte dos programas, por serem verdadeiros atentados à nossa inteligência e à formação da inteligência das nossas crianças, com filmes, desenhos animados, etc que nuns casos são absolutamente estúpidos, noutros violentos e noutros ainda de uma imoralidade sexual, onde se apresentam desenhos, cujos personagens, configuram modelos em que a masculinidade e a feminilidade são propositadamente esbatidas, só se tendo a percepção sobre o que cada um representa, pela voz, masculinizando o feminino e efeminando o masculino. ISTO É DE PROPÓSITO.
Portanto se a nossa justiça não exceder em muito a dos escribas, de forma alguma entraremos no Reino dos Céus, daí que lutar pela Justiça é MUITÍSSIMO mais do que lutar contra algumas injustiças.

Comentar post

.Mais sobre Ciência das Religiões

.Pesquisar

.Posts recentes

. Ψυχή, Psychē e Fado

. A PRESENÇA AUSENTE (três)...

. A CULTURA QUE NOS REDEFIN...

. Música e Emoções - Romant...

. Biomusicologia – Definiçã...

. Natal, naTAO

. Encontro com Manuel Frias...

.Arquivos

.tags

. todas as tags

.Links

.Links

blogs SAPO

.subscrever feeds