Domingo, 14 de Setembro de 2008

... e a mula vai à Igreja?

 

O Brasil é mesmo um país próspero em matéria de demandas intrigantes no campo da religião, talvez devido à fértil imaginação do seu bravo povo e à presença do sincretismo religioso. Após ter esfriado a questão envolvendo a formosa moçoila e o crucifixo, o debate atual ferve sobre a polêmica entrada ou não de uma mula em uma igreja.
 
Na Igreja dos Passarinhos, como é conhecida a Paróquia Nossa Senhora das Dores, em Curitiba, Estado do Paraná, outro animal – além dos passarinhos, fiéis habitantes da igreja – pretende se dirigir ao altar. Trata-se da mula “Bela Vista”, pertencente ao Padre Gabriel Figura, que fará parte do cortejo em homenagem ao dia de Nossa Senhora das Dores, a ocorrer em 15 de setembro. Mas a mula apenas deverá sair na procissão, pois, por ordem do arcebispo – que atuou no caso após manifestações contrárias à idéia, por parte de alguns fiéis – ela está proibida de adentrar a igreja, como o padre queria. A Cúria Metropolitana de Curitiba confirmou que o arcebispo da Diocese, dom Moacir José Vitti, conversou com o sacerdote Gabriel para fazê-lo desistir de levar o animal à igreja[1].
 
Em entrevista concedia à Rede Globo de Televisão[2], o padre insiste em, pelo menos, levar a mula na procissão. Nas palavras do padre, a jumenta mereceria melhor tratamento: “Ela é uma mulinha missionária. Ela é evangelizadora, ela é bíblica”[3].
 
O jumento faz parte do contexto religioso cristão. Existem várias passagens bíblicas citando este precioso animal. Ele carregou Jesus em Jerusalém, esteve na manjedoura, falou com voz humana, foi salvo do leão, etc.
 
No Estado da Paraíba, havia um sujeito chamado Damião Galdino da Silva, mais conhecido como “Damião do Jegue”, que fez greve de fome por não obter sucesso ao presentear um jegue – nome popular do jumento – ao Papa João Paulo II, durante a visita deste ao Brasil, na década de 1980[4]. A greve acabou depois da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) ter prometido mandar o animal ao Vaticano[5].
 
Além destes episódios, há um fato atribuído pela Igreja Católica a Santo Antônio: “Conta-se que certa vez, um herege o desafiou para que fizesse o seguinte milagre: uma mula sem comer durante três dias, em praça pública deveria recusar a ração e se ajoelhar diante da Hóstia apresentada por Frei Antônio. Foi aceito o desafio e a mula faminta, cheirou a ração e se dirigiu até o Frei, ajoelhando-se.”[6].
 
No imaginário popular brasileiro existe a Mula-sem-cabeça, ser mitológico surgido de uma mulher que mantinha relações amorosas com um padre. Sua maldição foi transformar-se, em noites de quinta para sexta-feira, em uma mula, cujos cascos eram de prata e soltava fogo pelas narinas. No lugar da cabeça e do rabo da Mula-sem-cabeça arde uma pira de fogo.
 
O filme brasileiro “O pagador de promessas”, de Anselmo Duarte, conta a história de um personagem, o “Zé do Burro”, que foi impedido de entrar na igreja com uma cruz, para pagar uma promessa feita à uma mãe-de-santo do Candomblé, em prol da cura de seu melhor amigo, o burro “Nicolau”.
 
Como disse o padre Figura na reportagem, “(...) entra o corrupto, pecador ou ladrão na igreja... entra todo mundo”. Não será fácil, portanto, conseguir convencê-lo a desistir. O religioso até já fez um novo prognóstico para entrada da mula na igreja: Dezembro. Quem viver verá!
 
Hugo Alexandre Espínola Mangueira
Aluno do Mestrado em Ciências das Religiões pela UFPB


[1] Conforme reportagem intitulada “Mula em igreja deixa fiéis indignados”, publicada no jornal Paraná Online. Disponível em: http://www.parana-online.com.br/editoria/cidades/news/322268/. Acesso em 13.09.2008.
[3] “Mula cria polêmica em paróquia de Curitiba”. www.g1.com.br. Em 13.09.2008.
[4] As informações podem ser vistas no livro “Damião e o Jegue do Papa”, de autoria do próprio Damião Galdino da Silva.
[6] Dominus Vobiscum. Blog da Canção Nova. Disponível em http://blog.cancaonova.com/dominusvobiscum/2008/06/06/. Acesso em 13.09.2008.
Publicado por Re-ligare às 01:55
Link do post | Comentar | Favorito
1 comentário:
De sandro nogueira a 12 de Abril de 2010 às 22:38
olá amigos blogueiros conta-se esta história da mula milagreira,mais ou menos assim: Há muitos anos atrás , em Curitiba , existia um padre que tinha uma mula de estimação chamada Bela Vista .Ele rezava missas na Igreja Nossa Senhora das Dores , mais conhecida como Igreja dos Passarinhos , pois até hoje as aves entram dentro deste templo para assistir as celebrações em silêncio e depois enfeitam o ambiente com suas vozes .

A mula era muito bem tratada e sempre ficava do lado de fora da igreja . Muitas crianças , moradoras próximas do local , brincavam e conversavam com este animal .
Porém algumas beatas mal – amadas passaram a criticar o pároco só porque ele tinha uma mula de estimação .
Um certo dia o padre teve a idéia de utilizar o animal numa festa da paróquia . Deste jeito Bela Vista entraria dentro do templo na procissão de Nossa Senhora das Dores . Este sacerdote , entusiasmado , contou o seu plano para as crianças que vibraram . Mas logo algumas beatas mal – amadas souberam da novidade , não gostaram nada da idéia e queixaram – se para o bispo que proibiu a mula de entrar na igreja .
Além disto estas mulheres cruéis fizeram uma passeata para expulsar o animal da paróquia .
Por isto o bicho polêmico foi transferido para um sítio na cidade de Quitandinha . As crianças choraram muito ao saberem que o animal não ficaria mais no estábulo ao lado da casa paroquial .
Na chácara , seu novo lar , Bela Vista costumava passear sozinha pelas florestas ao redor .
Um certo dia , havia dois garotos pequenos banhando – se numa lagoa próxima : um loiro e outro moreno – escuro . Porém o menino branco começou a afogar – se . Naquele instante , do meio da floresta , surgiu uma mula que jogou – se na água tentando empurrar a criança para a beira da lagoa . O moreno viu que o amigo estava com muita dificuldade e gritou :
- Agarre – se no rabo da mula , que ela levará você à terra firme !
O loiro seguiu a sugestão do amigo , agarrou – se na cauda do bicho e foi salvo . Após este fato a mula voltou para dentro do mato .
As crianças contaram o ocorrido para suas famílias e uma das mães exclamou :
- Só pode ser a mula do padre que salvou o menino !
Alguns dias depois uma jovem estava andando na floresta , perto da chácara da mula , quando percebeu que estava sendo seguida por um bandido . Então ela começou a correr e o marginal continuou a persegui – la . De repente , do meio do matagal , surgiu uma mula com uma cabeça de fogo que colocou o perseguidor para correr .
A moça contou o fato para seus amigos , que logo comentaram que foi a mula Bela Vista que salvou esta donzela .
esta é a história da mula bela vista ,para quem não sabia foi assim que a mula se tornou santa e ovacionada por muitos.
só no brasil mesmo!!!!
Pr. SANDRO NOGUEIRA

Comentar post

.Mais sobre Ciência das Religiões

.Pesquisar

.Posts recentes

. Ψυχή, Psychē e Fado

. A PRESENÇA AUSENTE (três)...

. A CULTURA QUE NOS REDEFIN...

. Música e Emoções - Romant...

. Biomusicologia – Definiçã...

. Natal, naTAO

. Encontro com Manuel Frias...

.Arquivos

.tags

. todas as tags

.Links

.Links

blogs SAPO

.subscrever feeds