Terça-feira, 21 de Julho de 2009

Nova Enciclica de Bento XVI

                    

Caros amigos,

               

Agora que estamos a chegar à típica época de descanço e de "baixar de braços", venho lançar um repto aos nossos visitantes.

                      

Acaba de ser publicado pelas Edições Paulinas a nova encíclica de Bento XVI, CARITAS IN VERITATE.

                          

                  

Às reflexões que sobre o tema deste texto vierem a ser publicadas neste blog, teremos todo o prazer de vos enviar este volume, acompanhado por mais alguns livros dos que temos em depósito.

               

Aguardo os vossos textos, numa temática tão premente.

              

Bom trabalho a todos!

           

Paulo Mendes Pinto

(director da Lic. em Ciência das Religiões)

             

            

_________________________________________

                        

CARITAS IN VERITATE (Caridade na Verdade) é a terceira encíclica de Bento XVI, e a primeira que aborda a questão social. O Papa fá-lo na linha das encíclicas Populorum progressio, de Paulo VI, e Sollicitudo rei socialis, de João Paulo II, colocando o acento no «grande tema» do desenvolvimento dos povos. A chave de leitura da encíclica é a Verdade: a busca da verdade, inspirada pela fé, deve guiar toda a acção social; sem verdade, sem confiança e sem amor verdadeiro não pode haver consciência nem responsabilidade social. Sem pretender oferecer «soluções técnicas», o Pontífice propõe um novo modelo de desenvolvimento, que articule o mercado com as forças da sociedade civil e os poderes públicos. Exorta a uma maior responsabilização de todos pelo meio ambiente. Apresenta as condições de possibilidade para uma nova ordem social. Alerta, enfim, para os perigos e limites da técnica.
            

Retirado da apresentação do volume no website das Edições Paulinas.

 

 

Publicado por Re-ligare às 23:16
Link do post | Comentar | Favorito
3 comentários:
De Welberg Rodrigues a 22 de Julho de 2009 às 11:03
Em busca da verdade.
Caridade na verdade terceira Encíclica do Papa Bento XVI. Um documento de 30.468 palavras que contém uma introdução, seis capítulos, uma conclusão, 159 notas de rodapé e trata em grande parte das questões sociais de importância para a Igreja . Na realidade um apelo à Trasparencia. Tal como foi declarado no anuncio da mesma. “destacar o que, para nós na qualidade de cristãos, são os objetivos que devem ser perseguidos e os valores a serem incansavelmente promovidos e defendidos a fim de criar uma forma de convivência humana verdadeiramente livre e unida."(if !supportLineBreakNewLine). Vejamos. Para Nietzsche a verdade é um mero ponto de vista, não definindo e nem aceitando uma definição da verdade. Por não se consegiuir uma definição do oposto da verdade, a mentira. Depois temos o estudo filosófico da verdade. Sendo que a metafísica estuda a natureza da verdade, a lógica estuda à preservação da verdade e a epistemologia estuda o conhecimento da verdade. Daí vem a pergunta. De qual caridade na verdade o Papa está a falar? Penso que, ao ter posse de um exelente Banco, como o vaticano possui e de milhões de euros que por ano entram em seus cofres juntamente com a riqueza acumulada no decorrer dos anos, eles poderiam falar menos e agir mais. Se existe alguma dúvida nesta matéria e só recorermos à história e a imprensa jornalística. Na realidade são inúmeras as pessoas que falam mais do que agem. Afinal, esta tem sido a histótria do mundo. Apontar o dedo não têm resolvido muito, a questão dos problemas que enfrentamos. Em sua Seção 22, intitulada "Desenvolvimento Humano no Nosso Tempo", a carta estabeleceu a visão do Papa quanto às metas de desenvolvimento humano. A Seção 22 destacou também as falhas do atual sistema, citando a rígida ideologia, o “superdesenvolvimento” consumista, a corrupção, além dos “modelos culturais e normas sociais de comportamento (...), que dificultam o processo de desenvolvimento.”. Utilizando-se de um tom surpreendentemente pragmático, a Encíclica destaca a complexidade das questões relativas ao desenvolvimento, que “deveriam nos inspirar a nos libertarmos das ideologias que simplificam demais a realidade, de maneira artificial, e deveria nos levar a analisar objetivamente toda a dimensão humana dos problemas.” Vejamos. Rígida ideologia, é so olharmos para as constantes controvérsias à respeito de sua ideologia ficsa e intolerante. Corrupção fala ele. É so lermos o livro “Vaticano contra Cristo” escrito por um grupo de cléricos que lá vivem. Normas sociais de comportamento. Penso que as pessoas já esqueceram do episódio na Universidade de Ratisbona e sua visita aos Camarões entre 17 e 20 de Março de 2009. Este facto fez com que o governo tomasse medidas radicais de limpeza exigido pelo próprio. Uma das definições de Verdade é: algo real ou possivelmente real dentro de um sistema de valores. Sistema de valores é isto que é necessário para todo bom falante. Falar menos e agir mais. Quem sabe se o papa dispucesse um pouco de sua fortuna em prol da investigação científica em vez de criticá-la, quem sabe alguns milhões à Africa para sementes de trigo, soja e outras para matar a fome daqueles que são necessitados ao invés de criticar as nações ricas. Ao mencionar isto, lembrei-me de uma palavra bíblica que diz assim “a quem mais é dado mais será cobrado.” Muitos falam em verdade, mas poucos agem na verdade e de verdade. Me desculpem os religiosos mais sencíveis.
De Ideberto Bonani a 22 de Julho de 2009 às 12:36
Caríssimo professor Paulo Mendes Pinto.
Na questão acima proposta sobre CARITAS IN VERITATE desejo fazer “três” brevíssimos comentários!
PRIMEIRO : O que precisamos não é a busca da “caridade na verdade” pois entoa como uma busca do “dogmatismo da asseveração” do qual alguns detêm a única verdade produtora da caridade.
SEGUNDO: Necessitamos é de “caridade de verdade”! Essa não precisa de manual.
TERCEIRO: Peço encarecidamente que sejas “brevíssimo” em me mandar os tais materiais prometidos!
Um grande abraço para si e para todos os leitores e comentadores do Re-Ligare !
Caridosamente,
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Caríssimo professor Paulo Mendes Pinto. <BR>Na questão acima proposta sobre CARITAS IN VERITATE desejo fazer “três” brevíssimos comentários! <BR>PRIMEIRO : O que precisamos não é a busca da “caridade na verdade” pois entoa como uma busca do “dogmatismo da asseveração” do qual alguns detêm a única verdade produtora da caridade. <BR>SEGUNDO: Necessitamos é de “caridade de verdade”! Essa não precisa de manual. <BR>TERCEIRO: Peço encarecidamente que sejas “brevíssimo” em me mandar os tais materiais prometidos! <BR>Um grande abraço para si e para todos os leitores e comentadores do Re-Ligare ! <BR>Caridosamente, <BR class=incorrect name="incorrect" <a>Bonani</A>
De Rosemarie a 25 de Julho de 2009 às 03:34
Fotos belíssimas! Quando voltares fotografe outros pontos turísticos e aproveite a oportunidade para visitar também nosso Templo de Adoração ao Deus Único, "fica ao lado", claro da nossa Faculdade onde ministrastes as aulas inaugurais, foram ótimas.
Volte logo e não se esqueça que sempre terá um copo com água bem gelada! Rosemarie

Comentar post

.Mais sobre Ciência das Religiões

.Pesquisar

.Posts recentes

. Ψυχή, Psychē e Fado

. A PRESENÇA AUSENTE (três)...

. A CULTURA QUE NOS REDEFIN...

. Música e Emoções - Romant...

. Biomusicologia – Definiçã...

. Natal, naTAO

. Encontro com Manuel Frias...

.Arquivos

.tags

. todas as tags

.Links

.Links

blogs SAPO

.subscrever feeds